Radio

terça-feira, 22 de janeiro de 2013

O grande ídolo


Antônio Baixinho estava fazendo um comício num determinado sítio quando chaga um senhor e diz:
     Antoin Baixim, o sonho da minha filha é conhecer o senhor. Será que não dava pra gente ir lá em casa?
Antônio Baixinho sentiu-se orgulhoso, porém não deixando que o sucesso lhe embriagasse, topou na hora.
Depois de três cancelas, de uma topada num toco de jurema e de passar por três cercas de oito fios de arame, finalmente chegaram á casa que ficava num pé-de-serra. O dono da casa grita:
     Rusara.
O nome da garota era Rosária, uma adolescente, que de tanto ouvir pelo rádio o nome de Antônio Baixinho, curiosamente queria conhece-lo. Feitas as apresentações de praxe, a menina boquiaberta, olha para o visitante e diz:
     Vaila! Como Antoin Baixin é feio!
O pai da garota sentindo-se constrangido, olha para a esposa que nesse momento estava admirada com a figura de Antônio Baixinho e Diz:
     Zulmira, tu tá ouvindo o que é que Rusara tá dizendo?
     Tô Sebastião, e tem uma coisa, Rusara pode ser tudo, menos mentirosa.
Antônio Baixinho, com o seu ego para baixo, se despede e vem embora.
Segundo um amigo seu, íntimo, toda vez que ele se olha no espelho, ele se lembra de Rosária.

Escrito: Por Giovani de Oliveira