Radio

sexta-feira, 22 de março de 2013





O místico



Segundo Antônio Baixinho, mesmo ele sendo devoto de ‘padim pade ciço’, voto não tem religião; venha de onde vier sempre será bem vindo.
Em plena campanha política, ele foi num caminhão lotado de crente a um culto. Os crentes cantavam um hino a todos pulmões. “O sangue de Jesus me levou. Alegre cantarei pelo senhor Jesus que me salvou”.
Antônio Baixinho, mais desafinado do que penico em goteira, cantava junto com os crentes.
Numa determinada curva, o caminhão quebra a barra da direção – é o novo! ---, e foi crente para todo lado. Um deles, com medo de morrer, se agarrou com Antônio Baixinho e gritou:
--Valei-me meu padim pade Ciço!

Em busca de ascensão social

O sonho de Antônio Baixinho era fazer amizade com médico e de preferência político. Havia um em Iguatu que preenchia os requisitos. Só que esse médico era conhecido por gostar muito de receitar aos seus pacientes a famosa injeção de Benzetacil. Como não havia quem o apresentasse ao doutor, Antônio Baixinho, para se aproximar do mesmo, tirou uma ficha no posto de saúde e, embora estivesse sem doença alguma, foi se consultar. Antônio Baixinho esperava que o papo enveredasse para o lado político, porém se enganou completamente. Como o médico já havia atendido inúmeras pessoas e estava muito cansado, só foi Antônio Baixinho entrar, o doutor perguntou:
-O que é que o senhor está sentindo?
Antônio Baixinho, pego de surpresa, gaguejou um pouco a mão no cabelo, gesto que lhe é peculiar, e inventando algumas doenças, disse:
-Seu doutor, eu tô com suor frio, escurecimento de vista, quando vou mijar é de pingo em pingo e se eu bato na minha barriga de um lado é um zabumba e do outro um tarol.
O médico não contou conversa e tome dezesseis injeções de Benzetacil para Antônio Baixinho.
Segundo ele, as quatro últimas teve de tomar literalmente na bunda –desculpem-me, mas eu acho a músculo ele não aguentava mais.

segunda-feira, 4 de março de 2013


Informação do seu direito
2º Via de Documentos

Importante: Documentos roubados - BO (boletim de occorrência) dá gratuidade - Lei 3.051/98 - VOCÊ SABIA???


Acho que grande parte da população não sabe, é que a Lei 3.051/98 que nos dá o direito de em caso de roubo ou furto (mediante a apresentação do Boletim de Ocorrência), gratuidade na emissão da 2ª via de tais documentos como:

Habilitação (R$ 42,97);
Identidade (R$ 32,65);
Licenciamento Anual de Veículo (R$ 34,11)..



Para conseguir a gratuidade, basta levar uma cópia (não precisa ser autenticada) do Boletim de Ocorrência e o original ao Detran p/ Habilitação e Licenciamento e outra cópia à um posto do IFP..
Informações Importantes sob seu direito

MULTA DE TRANSITO : essa você não sabia
            No caso de multa por infração leve ou média, se você não foi multado pelo mesmo motivo nos últimos 12 meses, não precisa pagar multa. É só ir ao DETRAN e pedir o formulário para converter a infração em advertência com base no Art. 267 do CTB. Levar Xerox da carteira de motorista e a notificação da multa.. Em 30 dias você recebe pelo correio a advertência por escrito. Perde os pontos, mas não paga nada.


Código de Trânsito Brasileiro
Art. 267 - Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.